25abr
De: Ingrid Em: abril 25, 2018 Categoria: Entrevistas Comentários: 0

Você sabia que quando você conhece alguém pela primeira vez sua imagem é formada em menos de um segundo da interação? A máxima de que a primeira impressão é a que fica é real. Na primeira impressão a avaliação do outro é se somos amigáveis e se somos semelhantes a ele social, cultural e intelectualmente. Se no primeiro contato passamos uma imagem positiva e de sucesso essa pessoa sempre vai lembrar de nós positivamente. Se passamos uma imagem negativa, com roupas inadequadas, essa pessoa sempre vai lembrar de nós com essa imagem e dificilmente não haverá uma segunda chance para passarmos uma boa imagem. Estruturar postura e vestimenta é o caminho da boa impressão e também ajuda a construir uma imagem de poder e sucesso.

Alexandre Taleb é consultor de imagem pessoal e empresarial em dresscode. Ele também é palestrante, escritor, professor e especialista em comportamento, postura e etiqueta. É membro da AICI Association of Image Consultants International (AICI) – maior associação de consultores de imagem no mundo. Ministra o curso de MBA em Consultoria de Imagem e MBA em Gestão de Luxo, em São Paulo, na FAAP. Professor do curso Gestão de Imagem, no Centro Europeu. Primeiro homem no Brasil a ser contratado para ser blogueiro na Revista Caras.

Formado em Imagem Corporativa e Executiva e em Etiqueta Pessoal e Corporativa, sua missão é assessorar pessoas e empresas cuidando para que atinjam autenticidade, credibilidade e autoconfiança por meio da imagem pessoal. Taleb foi entrevistado por Edgar Ueda em seu canal Turnaround, no YouTube, e deu diversas dicas sobre como construir uma imagem de poder e sucesso.

Edgar Ueda: A maneira como nos vestimos pode ser um facilitador rumo ao sucesso. Qual seria um modelo inicial de como deveria se comportar um homem ou uma mulher, sejam eles empreendedores ou profissionais executivos, em termos de vestimentas?

Alexandre Taleb: A primeira coisa é a seguinte: você é visto pela sua imagem. Quando você conhece uma pessoa pela primeira vez, em menos de um segundo você já tem uma interação com ela, pode ser positiva ou negativa. Se você tiver uma imagem bacana, com uma roupa legal, uma boa postura você vai passar uma imagem positiva. Se você não tiver, vai ter uma imagem negativa. Geralmente quando você tem uma imagem negativa e você conhece alguém pela primeira vez, essa imagem de recusa, a outra pessoa nunca vai esquecer. Então quando você lembrar dela, você sempre vai se lembrar negativamente. Se ela te mandar um e-mail, você vai pensar: “esse eu não quero falar”. É muito importante você ter uma imagem positiva. Imagem positiva é a roupa ideal e a postura ideal.

Edgar Ueda: Então aquele ditado popular de que a primeira impressão é a que fica é verdadeiro?

Alexandre Taleb: Isso é totalmente verdadeiro. A primeira impressão fica. Ou ela é positiva ou ela é negativa. Se for negativa para sempre. Vai ser muito difícil você ter uma segunda chance para mostrar uma boa impressão.

Edgar Ueda: Sempre falam que devemos prestar muita atenção no ambiente, no contexto que você está inserido naquele momento. Isso faz sentido? Tem diferença de roupa apropriada em um coquetel, uma reunião, ou conversar com a pessoa que é o público-alvo dela. Existe alguma vestimenta que dê para atingir do baixo ao alto padrão?

Alexandre Taleb: Sempre que você vai em qualquer lugar, festa, aniversário, coisas de trabalho, reunião, primeiramente, sempre pesquise onde você vai. Quem é a empresa, quem são as pessoas, quem são os donos, quem são os clientes, como eles se vestem. Isso é muito importante para você não cometer gafe. A segunda coisa importante é você ter uma boa imagem. Lógico que você vai estudar onde você vai para você ir adequado. Se você vai num local só com pessoas informais e roupas muito informais vai com uma calça de sarja, uma roupa mais informal. Se vai num outro ambiente com mais formalidade, mais social e com pessoas dentro desse âmbito, você vai com uma roupa mais estratégica que seria um blazer, um terno, uma camisa de manga comprida. Além disso ter uma imagem de poder é ter a roupa certa. Ao invés de você usar roupas largas, usar uma roupa certa no corpo. A roupa larga passa impressão de desprezo. Você não está nem aí com a sua imagem, então você não está nem aí com o seu trabalho. Uma roupa certa não é uma roupa justa, agarrada, é uma roupa ideal. Colarinho de camisa fala muito sobre você. O certo é você sempre usar camisa que tenha entretela. É o que deixa o colarinho rígido. Toda camisa com entretela deixa você com uma imagem mais formal, de mais poder, de mais credibilidade. Você pode ser uma pessoa que não tem estudo, que não sabe nada, mas você estará passando uma imagem de poder. Se você usa uma camisa que não tem entretela, com colarinho mole, é para você usar num fim de semana, num outro tipo de ambiente e não no ambiente social. Essas são algumas dicas para você ter uma imagem de poder. A cor também é essencial. Você pode sair à noite com um terno bege? Não pode, o certo a noite é você sempre sair com terno escuro. Azul marinho, preto, cinza, pois são as três cores mais usadas no Brasil. Marrom não é uma cor pro brasileiro. O marrom é para o cara que mora na Itália, na França, é mais para europeu e não para brasileiro. Cada país tem o seu diferencial. São várias dicas que mostram quem você é. A cor do sapato mostra se você é uma pessoa de poder ou não, a cor da meia, o jeito que você coloca o seu paletó, como você abotoa, a altura da calça. Tudo isso influencia sobre quem você é e o que você passa para os outros.

Edgar Ueda: Você falou muito de poder e vamos falar de posicionamento. Mesmo não estando numa posição favorável as pessoas podem se posicionar como tal? Já vi pesquisas que indicam que as pessoas visualmente mais apresentáveis se destacam numa entrevista e saem na frente. O que você tem a dizer sobre isso?

Alexandre Taleb: Falo muito com RH de empresas diariamente, pois dou muitas palestras. Sempre a mesma coisa. Chegam dois currículos. Hoje em dia o seu currículo em papel não é muito mais importante. É olho no olho e sua imagem visual. Chegaram numa entrevista duas pessoas, ela não tem poder, ela está desempregada, mas se ela tem uma imagem melhor, tanto de roupa como de postura é aquela que vai ser chamada. Nem que o currículo dela não seja tão bom quanto o outro, mas a imagem pessoal é essencial no mercado de trabalho.

Edgar Ueda: De uma forma estruturada. Para uma pessoa dar uma virada, seguindo a sua expertise, ao que ela deve se atentar em marketing pessoal, desde vestimenta, posicionamento e comportamento?

Alexandre Taleb: Foco, não adianta você querer jogar para todos os lados. Onde você quer ir, onde você quer seguir. Segunda coisa: você tem que estudar o seu estilo pessoal. Cada um tem um estilo, ou você é mais esportista ou mais tradicional. Sempre siga o seu estilo. Terceira coisa: escolha as cores certas da roupa que você pode usar, tanto no mercado de trabalho, quando para sair. Outra coisa importante é a postura. Estude sobre postura. O que você deve fazer quando conhece alguém? Dá a mão, dá um cartão, fica mais acanhado? Dica: cumprimenta todo mundo, fala o seu primeiro nome, são pequenas dicas que vão ajudar você dentro do mercado corporativo ou fora dele também.

Edgar Ueda: As pessoas acabam não percebendo o quanto isso impacta, que o corpo fala. Pode dar mais algumas dicas sobre isso?

Alexandre Taleb: Vamos supor: você é convidado para ir a um ambiente de trabalho da sua futura empresa ou de algum amigo. A primeira coisa importante: você é visto pelo que você fazer e pelo que você mostra. Sempre tem que entrar com a postura de uma pessoa vencedora. Sempre ombros para trás, cabeça reta. Nada de nariz muito pra baixo, quanto mais baixo o seu nariz passa a imagem de uma pessoa mais humilde, mais introvertida. Tem que ser uma pessoa aberta. Sempre dê a mão para os outros, estenda o braço. Sorriso abre qualquer porta. Se num lugar entra alguém de cara fechada já penso logo: essa pessoa não vai trabalhar comigo, não serve para mim e não quero fechar negócio. Todo lugar que eu vou procuro encontrar alguém bacana para ir trabalhar comigo. Sempre acerto no sorriso, na postura e no jeito que ela se comunica com todos.

Edgar Ueda: Vamos falar de modelagem. É um facilitador na vida das pessoas pegar um modelo de sucesso validado e seguir aquilo. Você lançou um livro com muitas dicas e você lança também um curso. Onde mais as pessoas podem buscar modelos para inspirar quem não tem referência. Muitos às vezes querem se vestir bem mais não tem esse recurso de conhecimento de onde buscar. Quais seriam esses modelos?

Alexandre Taleb: Primeira coisa, não precisa ter recurso financeiro. Não precisa gastar dinheiro para se vestir bem e sim ter as roupas certas, independente do preço. Você pode ir na loja mais cara, comprar uma roupa que não fica legal e ir na loja de departamentos mais barata e comprar uma roupa que cai super legal no seu corpo. Então esquece isso. Dinheiro não compra roupa ideal. Segunda coisa é você ter uma imagem ideal. Lancei um livro chamado “Imagem Masculina”, foi um sucesso de vendas. Ele ensina os homens a se vestir. Não é um livro de moda e sim um livro de imagem atemporal. Ele ensina você a se vestir em qualquer ambiente, desde o trabalho ao informal. Aqui no Brasil não tem outras referências. Brasileiro ainda está muito atrasado nesse campo e graças à Deus eu enxerguei um ponto. Sou ainda a única referência masculina que fala sobre esse assunto. Dou aula em quatro faculdades, um curso nos Estados Unidos, um curso na França, criei o meu livro e agora o curso online.

Edgar Ueda: Qual é a dica para as pessoas viraram o jogo por meio do marketing pessoal e do posicionamento para ela escalar muito mais rápido, crescer e atingir o sucesso?

Alexandre Taleb: Se você todo dia acorda e a sua vida não muda a culpa é sua. Você que tem que mudar. Tome uma única decisão: hoje vou dormir, amanhã vou acordar diferente e dar um grande passo na minha vida. Crie o seu marketing pessoal, algo que vai dar uma grande virada para você ter um posicionamento dentro da sua vida, de trabalho e até amorosa. Tudo isso depende só de você.

Edgar Ueda: Qual foi a sua grande virada, o seu Turnaround?

Alexandre Taleb: Anos atrás eu era 30 quilos mais gordo. Era bem diferente, não ligava muito para a minha imagem pessoal. Trabalhava com outras coisas e era noivo. Tomei um pé na bunda e mudei a minha vida. Comecei a trabalhar com isso, eliminei esses 30 quilos, fiz muito sucesso e a minha vida subiu muito rápido. Todo mundo tem o ponto de partida.

Edgar Ueda: Qual foi o seu mindset nesse momento de virada e qual foi o comportamento que você teve diante dessa situação?

Alexandre Taleb: Eu sempre soube que a imagem pessoal falava muito sobre as pessoas, mas nunca tive um gancho ou vontade para falar disso. À partir da hora que eu tive essa decepção eu disse: vou começar a trabalhar com o que eu gosto, eu sei que isso é importante na minha vida e vou conseguir mudar a vida dos outros. Imagem pessoal é importante, vou cuidar da minha. Para eu falar de imagem pessoal, preciso ter uma imagem de sucesso, coerente. Foi ali que eu fui atrás.

Quer sempre ficar atualizado sobre o Turnaround de pessoas de sucesso e ainda receber conteúdo transformador? Inscreva-se agora no meu canal no YouTube (https://goo.gl/hK1tQA), ative o sininho e você sempre terá informações de como mudar a sua vida. Assista a entrevista completa aqui: https://youtu.be/BmjxdYMowHU

 

Acompanhe as nossas redes sociais e saiba em primeira mão novidades sobre o pré-lançamento do meu livro sobre 3 pilares do TurnAround, que acontece ainda neste ano.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe e ajude a multiplicar informações que motivam, inspiram e despertam mudanças que vão ajudar outras pessoas a virarem o jogo.