18Maio
De: Ingrid Em: maio 18, 2018 Categoria: Entrevistas Comentários: 0

Marcelo Ortega é treinador especialista no desenvolvimento de técnicas e atitudes que determinam crescimento, lucratividade e aumento de produtividade dos vendedores e áreas afins. Ele também é palestrante internacional, com mais de 20 anos de atuação em todo o Brasil. Atingiu reconhecimento em outros países, como Paraguai, Argentina, México, Uruguai e Chile. Suas palestras já impactaram mais de 600.000 pessoas e mais de 800 empresas. Já vendeu mais de 400 mil livros. É autor dos sucessos: “Sucesso em Vendas”, “Inteligência em Vendas” e o seu mais recente lançamento “Redbook – O livro energético das vendas”.

Para Ortega o primeiro passo para seguir em direção ao sucesso é a “fome”. Toda mudança passa por um processo fisiológico. Nesta entrevista para o canal Turnaround de Edgar Ueda ele revela o segredo energético para um verdadeiro ponto de virada.

Edgar Ueda: Quais são as competências para a pessoa virar o jogo e seguir rumo ao sucesso?

Marcelo Ortega: Fome. Antes de tudo as competências são fisiológicas. Comecei em vendas por uma necessidade, assim como milhares de pessoas começam nesta área. Hoje é uma área com mais formação e não improvisação como era há 20 anos. O mundo mudou, mas a fome continua a mesma. Vemos em tempos de crise as pessoas saindo de um emprego e virando empreendedoras e não sabem vender. Saindo de uma situação cômoda e relativamente confortável e arriscando-se em outros mercados, mudando de empresa e de área. O primeiro elemento que faz a pessoa ter alguma virada é a necessidade de verdadeiramente se nutrir não só de dinheiro, mas de um pertencimento, de fazer a impressão da sua marca dentro de alguma coisa que goste de fazer. Tem muita gente infeliz por aí. É um infeliz resignado, aquele que fica na infelicidade e ainda discute a infelicidade. O ponto de virada é fisiológico, quando existe dor, existe mudança.

Edgar Ueda: Qual foi o seu ponto de virada que foi um divisor de águas na sua vida?

Marcelo Ortega: Quando eu dinamitei todas as pontes atrás de mim, minha carreira de executivo numa multinacional e decidi ter a minha empresa de treinamentos. Isso não foi da noite pro dia, era uma coisa que eu fazia de forma concomitante. Uma vez eu desliguei as coisas todas, larguei o conforto de um bom salário, carro da empresa e benefícios que todo mundo gosta e valoriza e fui fazer o que eu era apaixonado. Isso foi no ano de 2000 para 2001. Estávamos saindo do bug do milênio e foi o bug da minha vida. Inclusive eu era um cara de TI e trabalhei muito no bug do milênio. Para os mais novos que nem sabem o que foi o bug do milênio, era o problema da virada da data de 99 para 2000 e isso ia parar o mundo. Muitos sistemas iam voltar para 1900. Naquela época eu já vinha fazendo as minhas formações fora do Brasil por conta do benefício da multinacional me mandar para lá. Eu já estava experimento dar treinamento para a minha rede. Tinha 200 mil vendedores. Saí para o mercado e o mercado foi generoso até certo ponto. Me lembro que quando comecei a minha empresa de treinamento e eu ia nas empresas e perguntava quantos vendedores eles tinham. Pedia para eles me darem os cinco piores para eu treinar. Dizia que se desse resultado ia querer treinar os funcionários restantes.

Edgar Ueda: Você é um modelo de sucesso, validado e com muito tempo de mercado. No meio do caminho você foi identificando algumas competências que potencializava isso e era um facilitador. Você pode compartilhar esse modelo?

Marcelo Ortega: O primeiro grande conceito que me faz sustentar sucesso; já que não é tão difícil fazer sucesso, tem muita gente ficando famoso na internet; começam na minha convicção. Sou um cara extremamente convicto. Acordar e ter um pensamento positivo todo dia não é fácil, mas eu procuro acordar lembrando da convicção de que eu acordei para fazer alguma coisa boa para alguém. É o primeiro grande start. Pensar em algo maior. Olhar o produto do seu esforço e do seu suor. A segunda grande coisa é não ter um plano apenas.

Edgar Ueda: Devemos sempre ter mentores na nossa vida e nada melhor que um livro que podemos acessar a qualquer hora. Fale um pouco sobre o seu livro “Redbook”.

Marcelo Ortega: O Redbook tem a ver com as minhas histórias energéticas. Conta aquilo que serviu de válvula propulsora para mudar o meu status quo, o meu pensamento, o mindset. Mentalidades de profissionais comuns e mentalidade de campeões de vendas. Quando você começa a olhar a fisiologia de um campeão, você começa a ver que tudo se concentra em como ele reage às dificuldades. Esse livro conta muito em quem eu mirei pra me inspirar e fazer alguma coisa.

Edgar Ueda: Para finalizar qual seria o seu recado de atitude e ação?

Marcelo Ortega: Primeiro se prepare para jogar coisas fora. Joga tralha comportamental fora. Aquele seu velho hábito, aquela coisa que você faz toda semana. Elimina e deixa nascer uma coisa nova em você. Vá estudar o mundo novo. Conhecimento, inspiração. Pega quatro livros por mês, jornais, revistas. Busque cursos interessantes na área que você está. Vá conhecer gente, começa a mirar nos melhores. Quer ser o melhor de vendas? Pare de andar com os cavalos cansados. Se você ficar andando com os pangarés, eles explicam sempre por qual motivo não dá pra vender. Lembre-se: pare de ser vítima. Vivemos num Brasil da vitimização, começa lá de cima. Estamos vivendo num país da falta de ética e da vitimização. Você não ganha nada com isso, vai ganhar apenas um monte de gente se afastando de você, um monte de gente que reclama mais perto de você e não vai sair do lugar. Faz com amor o que você faz. Se não gosta do que faz comece a fazer o que gosta já.

Quer sempre ficar atualizado sobre o Turnaround de pessoas de sucesso e ainda receber conteúdo transformador? Inscreva-se agora no meu canal no YouTube (https://goo.gl/hK1tQA), ative o sininho e você sempre terá informações de como mudar a sua vida. Assista a entrevista completa aqui: https://youtu.be/9jcx2DAYagk

Acompanhe as nossas redes sociais e saiba em primeira mão novidades sobre o pré-lançamento do meu livro sobre a “Arte de Virar o Jogo” sobre os 3 pilares do TurnAround, que acontece ainda neste ano.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe e ajude a multiplicar informações que motivam, inspiram e despertam mudanças que vão ajudar outras pessoas a virarem o jogo.